Tim, Anatel e Malba Tahan

TIM e Anatel

As práticas predatórias das operadoras de telefonia e o papel da Anatel em zelar pelas boas práticas do setor de telecomunicação.

Quando eu era criança li um livro de Malba Tahan cujo título era “O Homem que Calculava”. Nesse livro são abordados de maneira muito interessante alguns princípios da matemática.

Um deles que me chamou a atenção na época e que tem sido amplamente utilizado pelo marketing agressivo de muitas empresas é o de minimizar e fracionar os valores de tarifas para estimular o consumidor a comprar um produto ou serviço.

Semana passada a operadora de telefonia móvel TIM, foi proibida pela Anatel de veicular uma propaganda que anunciava ligações locais ilimitadas por R$ 0,50 centavos ao dia.

Infelizmente a operadora está veiculando o anúncio em TV, penso que devem ter conseguido uma decisão liminar na justiça.  Não estamos falando de  R$ 15,00 ao mês, mas sim R$ 0,50 ao dia.

Na verdade o problema de fracionar a tarifa para ludibriar o consumidor não é o cerne da questão. Os fatos relatam que a TIM foi punida recentemente em razão de haver sido comprovado pela Anatel, e amplamente divulgado pela mídia, que o sistema era programado para derrubar a ligação – uma vez que é impossível atender o grande volume de chamadas de seus assinantes ao mesmo tempo.

Ora, se mesmo após haver sido punida a operadora insiste em criar um plano promocional, com o fito de degradar mais ainda a qualidade de sua rede,  claro está o descaso e a falta de comprometimento com seus assinantes.

Se estivessem de fato levando o consumidor e o Poder Público a sério, certamente estariam debruçados sobre estudos de como melhorar a qualidade da rede.

Cabe aqui assinalar outro modo de pensar das operadoras de telefonia móvel em geral.

TIM: viver sem fronteiras?
TIM: viver sem fronteiras?

Não importa, perder muitos clientes, se muitos novos clientes estiverem aderindo a novos planos. Considerando que no Brasil a taxa de crescimento de pessoas economicamente ativas é próxima de zero, o único meio de uma operadora crescer é assediando a clientela da outra.

Tal fato tem o lado bom desde que os patamares mínimos de qualidade sejam mantidos por todas. No entanto, o que a realidade nos mostra é que o mercado foi nivelado por baixo.

Como tudo na vida tem começo meio e fim, ouso pensar que a estratégia comercial (predatória) da TIM, tem um ciclo de vida limitado. Penso que haverá um tempo que o consumidor não cairá nessa armadilha novamente.

A Anatel punirá com mais rigor, a justiça comum respeitará e ajudará a Anatel, que é especialista no assunto, o investidor, que perdeu dinheiro no mercado de ações procurará outra empresa para investir a ação desvalorizou não investir e, por fim, a antiga (irrevogável) lei de oferta e procura se encarregará de ajustar as contas, pois quem planta colhe.

Não se pode enganar a todos o tempo todo.

___

Este artigo foi publicado originalmente no blog do Grupo Avanzi: http://www.grupoavanzi.com/blog/tim-anatel-e-malba-tahan.

Deixe uma resposta