Interferências em Sistemas de Telecomunicações

Um dos maiores prejuízos ao público consumidor de produtos e serviços de Telecomunicações é a degradação do sinal ou até mesmo a interrupção da comunicação em decorrência de interferências. Não é exagero afirmar que a interferência é uma doença dos sistemas de telecomunicações, especialmente as entidades executantes dos sistemas de radiocomunicação do Serviço Limitado privado.
As interferências em equipamentos de telecomunicações sem fio podem ter várias causas. Geralmente a interferência é produzida por um outro transceptor ou transmissor de radiofrequencia de outro sistema de telecomunicação, operando no mesmo canal ou em um canal adjacente (próximo ao canal principal). Várias técnicas de rastreamento podem ser aplicadas para se resolver o problema dependendo do tipo de sistema (voz ou dados).
Ainda na categoria das interferencias produzidas por radiofrequencia, precisamos citar a intermodulação ou como se diz popularmente “batimento”. Nada mais é que o produto de uma ou mais radiofrequencia que associadas geram uma terceira radiofrequencia que causa a interferência.
Outro tipo de interferência muito comum é a advinda de campos elétricos. Muitos equipamentos eletronicos próximos a uma estação de telecomunicações, ou ainda, acessórios de uma estação de radiocomunicação, podem produzir interferência, por diversas razões. A mais comum delas é a baixa qualidade dos materiais utilizados em sua confecção, ou ainda a falta de blindagem interna do equipamento que não foi projetado para conter essa energia.
Este tipo de interferência pode ter como fonte emissora qualquer tipo de equipamento que utilize eletricidade, sendo muito comuns em áreas industriais onde há muitos campos elétricos sendo gerados por diversas fontes.
O fato é que toda a interferência pode e deve ser solucionada, algumas são mais fáceis que outras, mas é uma doença que tem cura.

Comentários no Facebook