Aonde Está a Qualidade dos Serviços de Telefonia?

Serviço de Telecomunicações

Até quando o Consumidor de Produtos e Serviços de Telecom no Brasil continuará sendo desrespeitado?

No início da década de 90 os celulares foram chegando ao Brasil, com preços altos, que poucos podiam pagar. A linha era negociada e cotada em dólar (alguns milhares de dólar), os aparelhos caríssimos e as tarifas também.

Até os mais abastados utilizavam com moderação o dispositivo que era tido, até então, como um precioso recurso. Nesse cenário, havia uma coisa que era boa e que infelizmente não conseguimos vislumbrar sequer a possibilidade de resgatar: a qualidade.

Falava-se em alto e bom som que a linha não caía toda hora; quando se estava longe da torre havia um pouco de chiado, mas geralmente você estava em movimento quando isso ocorria.

Até então era assim por uma razão muito simples. Porque o serviço foi implantado e desenvolvido por engenheiros de grande bagagem, profissionais de carreira das “teles” estatais. Em São Paulo, a Telesp Celular. Outro fator de relevante importância era a qualidade dos equipamentos e materiais utilizados, tudo de grande qualidade, apenas o que havia de melhor na indústria de telecomunicações, Lucent, Ericsson, Motorola, marcas renomadas que sempre investiram pesado em pesquisa, inovação e qualidade.

Hoje assistimos a qualidade do sistema em queda livre por diversas razões. A qualidade dos equipamentos terminais, bem como na infra estrutura das redes não é mais de primeira categoria.

O preço das tarifas diminuiu, juntamente com a qualidade do serviço.

Muitas empresas hoje oferecem “tarifa zero”, só que a qualidade literalmente é zero também. Na internet então as operadoras garantem apenas 20% da capacidade de banda vendida.

Adianta pagar pouco e o serviço ser péssimo? Sinceramente como consumidores não é isso que esperamos. Esperamos sim, sermos tratados com respeito e pagar um preço justo por um serviço de qualidade. Só isso.

Simples não? Na semana passada, dia 5 a, Anatel aprovou por unanimidade o Plano Geral de Metas de Competição. Excelente iniciativa. Como o número de usuários aumentou vertiginosamente nos últimos anos, a ponto de haver mais linhas ativas que brasileiros, o preço das tarifas ainda pode abaixar muito.

Só esperamos que, com isso a qualidade não abaixe mais ainda, e para que isso não ocorra é necessária a fiscalização contínua e acirrada da Anatel, além da aplicação de multas pesadas para as concessionárias que lesarem o consumidor.

As operadoras de telefonia enganam os consumidores?
Até quando as operadoras de telefonia vão continuar enganando os consumidores brasileiros?

___

Leia o artigo original no website do Grupo Avanzi: http://www.grupoavanzi.com/blog/aonde-esta-a-qualidade-dos-servicos-de-telefonia.

Comentários no Facebook